Para ser grande, sê inteiro

Para ser grande, sê inteiro: nada Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda Brilha, porque alta vive.
- Ricardo Reis

13 de maio de 2010

Processo de criação




Hoje, eu pensava ser um dia normal.
Hoje, senti o sangue que me corre nestas veias malditas.

Já fiz muitos bolos, receitas normais. Sempre fui muito rígida na cozinha.
Se a receita dizia isto, era isto que eu fazia e mais nada. Sem invenções. Sem criatividade.

Hoje, quebrei a receita. Acrescentei coisas. Inventei. Fui criativa. Fugi à normalidade.
Pus o meu bolo no forno e esperei que ele acabasse de cozer. Soube-me bem. Por momentos, fugi à realidade. E sonhei que algo de bom saísse dali. Algo a que teria orgulho de chamar "meu" . "Só meu". Foi algo que eu fiz. Algo "meu". Lambi os lábios, como se o pudesse sentir a desfazer-se no interior da minha boca. O chocolate e o açucar. A farinha e o fermento. O leite e os ovos. As claras e as natas. Sabia tudo tao bem.

Finalmente, algo a que posso chamar "meu"!


5 comentários:

Margarida disse...

AMEI ESTE TEXTO, O MELHOR TEXTO DE SEMPRE!
Que bolo é que fizeste, pucanina?

Margarida disse...

Gostava de saber cozinhar, deve ser tão bom, tão magnífico. Estar o bolo no forno e nós esperando que ele saia... Roemos as unhas de nervosismo: é o tudo ou nada!
Ahhh... és a mulher ideal =D ahahah

Juliane Policarpo disse...

Processo de criação de nos mesmos...
essa deve ser a parte de nossas vidas que resolvemos nos reinventar.
adorei linda.

beijinhooo.

Raquel ♥ * disse...

LOL , mas acredita que aquelas aulas com aquele stor são sempre uma seca ! xb

brokenemo minimoy disse...

o bolo era teu

mas o bocado que morfei, esse é TODO meu mwahahaha XD


tenho d ir a tua casa para me ensinares estas tretas
(antes k reclames, estás a falar com uma asna na cozinha xD)